Alteridade!

E a alteridade era a minha ideia fixa

 

A gente anda por aí e, nas encruzilhas, vai encontrando gente de toda parte. Ficamos felizes quando, em meio a toda a gente, encontramos amigos, quando encaminhamos os colegas para outro lugar.

Tudo isso muito comum, é o cotidiano se esfregando na cara da gente. Mas tem um dia na vida de todo mundo em que não se encontra o colega, nem o amigo, nem o vizinho. Nesse dia encontramos alguém que desloca a gente de lugar. Essa pessoa nos incomoda, desestabiliza, não conseguimos ficar alheios a ela.

  Trata-se do outro.

"... e o reino de Deus está próximo" (Mc 1:15)

"... e o reino de Deus está próximo" (Mc 1:15). Esta afirmativa me vem à cabeça como sendo muito mais espacial do que temporal...

O outro é o ser que nos desnuda, que nos esfrega em nossa cara, que não nos incorpora. Geralmente a experiência que temos com ele é incômoda em absoluto. Para algumas pessoas, porém, torna-se encantadora. E nada como uma experiência incômoda e encantadora para nos mover do lugar que julgamos nosso para um que tomamos para nós. O encanto do incômodo guarda esse poder de nos tornar ativos.

Redijo sobre essa experiência de encontro com o outro porque geralmente ela é descartada: denominamos o outro de estranho e jogamos o incômodo fora. Temos mesmo essa mania de nomear as coisas a nosso bel-prazer. Tem maneira mais fácil de sumir com qualquer inconveniente?! No entanto, como somos movidos por nomes, acreditamos no que diz o nome que demos, e aí passamos a lidar não mais com o outro, mas, de fato, com o estranho.

Enfim, toda essa ladainha porque quero lhe desejar o estranho. Faço-o na esperança de que você encontre nele o incômodo do outro e, quem sabe assim, a si.

Anúncios

5 Respostas

  1. por algum motivo isso me fez lembrar Murilo Mendes: “Senhor do mundo, me tire de mim, para que eu possa olhar os outros e a mim mesmo” (se não for literalmente assim, é essa a ideia)

  2. :), simples e tendencioso como não podereia deixar de ser.

  3. meu.. cm assim. essa ideia de outro e deslocamento eh mto interessante. nunca pensei no reino de Deus cm espacial. mas fz sentido. algo a se pensar.

  4. maria, na verdade o q penso é q a proximidade à qual a frase remete é q tem mais a ver com espaço do q com tempo… o reino de Deus estaria perto, à pequena distância no espaço, na convivência entre os irmãos…

  5. Gostei. Realmente tem algo a ver com aquela citação que publiquei.
    Eu tenho tido alguns encontros com estranhos aqui mesmo na blogosfera. São ateus, católicos ou outros, vários que nem conheço e com quem estabeleço uma relação, incômoda, mas rica e produtiva.
    Valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: